sexta-feira, 20 de outubro de 2017

AVALIAÇÃO E INTERVENÇÃO NEUROPSICOPEDAGÓGICA (NEEI) – São Luis - MA


Foi durante o mês de setembro que tive o privilégio de compartilhar saberes com uma turma de neuropsicopedagogas  hiper animadas e dedicadas. Meninas que se mostraram muito hospitaleiras e simpáticas!
A disciplina Avaliação e Intervenção Neuropsicopedagógica (CENSUPEG) faz parte da grade curricular tanto do contexto clinico, quanto do Institucional, porém com atuação diferenciadas. No contexto clínico o foco de atuação será na individualidade e no contexto Institucional e Educação Especial  Inclusiva o foco é na coletividade.
Como recentemente a SBNPp  emitiu uma nova nota técnica (NOTA TÉCNICA Nº 02/2017) apresentando de forma mais elucidativa a atuação clínica e também a institucional, já fizemos uso de vários subsídios deste documento.
Como forma de tornar a aula mais dinâmica foram apresentados estudos de casos, relatando a situação de determinada turma, aplicação de instrumentos de triagem, resultados obtidos e a partir desses dados as alunas precisavam fazer uma análise e construir um plano de intervenção propondo metas iniciais, intermediárias e finais.
Digamos que uma turma de primeiro ano do ensino fundamental,  após avaliação apresentasse os seguintes resultados:
“Dos 20 alunos da turma, 5 crianças apresentaram fatores de risco relacionados a noções de esquema corporal, motricidade fina, direção, discriminação auditiva e verbalização de palavras. Os dados coletados na prova do IAR se confirmaram também no baixo desempenho destes alunos do TGMD-2 e no teste de “Quatro palavras e uma frase”. Situação esta que nos leva a perceber que estas crianças necessitam de atividades interventivas relacionadas ao desenvolvimento motor visando também ao desenvolvimento sensorial. Paralelamente se faz necessário atividades de nomeação de objetos como forma de aumentar os conhecimentos linguísticos.”
Obtendo entendimento destes resultados, o neuropsicopedagogo no contexto coletivo poderá fazer do uso do RTI (resposta à intervenção) que é um modelo de programa para a identificação precoce direcionada a escolares que apresentam dificuldade de aprendizagem e também no comportamento e que necessitam de intervenções mais específicas. Os benefícios do RTI incluem eficiência e eficácia na redução das dificuldades acadêmicas, como leitura, escrita e matemática, diminuição de baixa instrução apontada como causa do mau desempenho, diminuição da má interpretação de escolares encaminhados para os serviços especiais.
Através destas breves instruções as neuropsicopedagogas maranhenses organizaram oficinas temáticas para as crianças cujo desempenho na avaliação se encontrava abaixo do esperado. Situação essa que me rendeu maiores aprendizagens, pois as oficinas propostas foram de imensa partilha de saberes, pois haviam muitas propostas de intervenções.

 O lindo de tudo é voltar e verificar o quanto aprendemos, o quanto a neuropsicopedagogia habita os contextos escolares e clínicos de todo território nacional. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário