sábado, 3 de maio de 2014

Como o pensamento funciona.

      Entender como o pensamento acontece nos facilita a aprendizagem.
Observe a imagem:
   À esquerda há o ambiente: repleto de coisas (que podem ser vistas, ouvidas, problemas a serem resolvidos, etc)
    À direita, temos o que chamamos de MEMÓRIA DE TRABALHO (consciência: ela mantém aquilo sobre o que você está pensando)
    A seta que vai do AMBIENTE para a MEMÓRIA DE TRABALHO: é a parte da mente que mantém você consciente daquilo que está ao redor: o barulho da televisão, um cachorro latindo, um passarinho cantando. Ao mesmo tempo que ocorre este processo, também podemos estar cientes de algo que não esteja disponível no ambiente: por exemplo: lembrar da voz da sua mãe, mesmo que ela não esteja por perto (ou mesmo se ela não estiver mais viva).
     A MEMÓRIA DE LONGO PRAZO é um vasto depósito onde se encontra todo o conhecimento factual a respeito do mundo. Podemos lembrar fatos de nossa infância, conhecimentos que adquirimos ao longo de nossa história...Toda informação na MEMÓRIA DE LONGO PRAZO reside fora da consciência. Ela se mantém silenciosa até se fazer necessária, quando penetra na memória de trabalho e se torna consciente. Por exemplo: - Diga quais as cores da bandeira do Brasil....
     Viu, você trouxe algo que estava na sua MEMÓRIA DE LONGO PRAZO para a sua MEMÓRIA DE TRABALHO.
     O pensamento acontece quando você combina informações (do ambiente e da memória de longo prazo) de novas maneiras. Essa combinação se dá na memória de trabalho.
     A MEMÓRIA DE LONGO PRAZO contém também o CONHECIMENTO PROCEDIMENTAL, ou seja, a informação a respeito dos procedimentos mentais necessários para executar tarefas. Por exemplo, ao dirigir um carro, temos internalizado dentro de nós CONHECIMENTOS PROCEDIMENTAIS que nos fazem executar tal atividade sem que necessitamos ficar pensando o passo a passo deste processo. Ou mesmo num cálculo matemático envolvendo multiplicação, quando sabemos a tabuada, o cálculo se torna muito mais fácil e rápido de resolver.
     Quando não dominamos a tabuada precisamos utilizar de outros dispositivos para solucionar o cálculo. Ou seja, usamos mais espaço na nossa memória de trabalho, uma vez que precisamos executar mais processos de pensamento.
     Portanto, um pensamento bem-sucedido depende de quatro fatores:
- informação do ambiente;
- fatos na memória de longo prazo;
- procedimentos na memória longo prazo
- quantidade de espaço na memória de trabalho.
Se qualquer um desses fatores for inadequado, o raciocínio será mais lento.
Quer ver... tente responder o problema abaixo:

 Nas pousadas de certas aldeias do Himalaia, é praticada uma refinada cerimônia do chá. A cerimônia envolve o anfitrião e exatamente dois convidados, ninguém mais e ninguém menos. Quando os convidados chegam e acomodam-se à mesma, o anfitrião realiza para eles três tarefas. Estas são listadas de acordo com a nobreza que os nativos atribuem a elas: alimentar o fogo, atiçar as chamas e servir o chá. Durante a cerimônia, qualquer um dos presentes pode perguntar:
-  “Honrado senhor, poderia eu realizar esta onerosa tarefa em seu lugar?”
Entretanto, uma pessoa pode solicitar a alguém apenas a menos nobre das tarefas que o outro está executando. Além disso, se uma pessoa está realizando uma determinada tarefa, ela não pode solicitar uma tarefa que seja mais nobre do que a tarefa menos nobre que já está sendo executada. O costume impõe que, ao término da cerimônia, todas as tarefas tenham sido transferidas do anfitrião ao mais velho dos convidados. Como isso pode acontecer?

FONTE: WILLINGHAM, Daniel T. Por que os Alunos Não Gostam da Escola?
Porto Alegre: Artmed, 2011.