domingo, 23 de setembro de 2012

Sobre Transtornos, dificuldades, distúrbios e problemas de aprendizagem...

Por Ana Lúcia Hennemann - Set/2012


       Relvas (2008) ressalta que diagnosticar é uma terminologia somente utilizada na área médica, não faz parte do contexto educativo; entretanto, o conhecimento de determinadas terminologias facilita o entendimento de algumas situações que possam estar presentes dentro do ambiente escolar, pois segundo a referida autora: “A presença de uma dificuldade de aprendizagem não implica necessariamente um transtorno” (RELVAS, 2008, p. 52).
      Afinal, qual a diferença entre as terminologias: problemas, dificuldades, distúrbios e transtornos...


Brito (s.d., p. 1) aborda as terminologias citadas acima com o seguinte enfoque:
Os termos distúrbios, transtornos, dificuldades e problemas de aprendizagem têm sido utilizados de forma aleatória, tanto na literatura especializada como na prática clínica e escolar, para designar quadros diagnósticos diferentes.   Os defensores da abordagem comportamental preferem à utilização do termo distúrbio, Os construtivistas parecem ser adeptos do termo dificuldade.   O termo “dificuldade” está mais relacionado a problemas de ordem psicopedagógica e/ou sócio - culturais, ou seja, o problema não está centrado apenas no aluno, sendo que essa visão é mais frequentemente utilizado em uma perspectiva preventiva;   O termo “distúrbio” está mais vinculado ao aluno, na medida em que sugere a existência de comprometimento neurológicos em funções corticais específicas, sendo mais utilizado pela perspectiva clínica ou remediativa.

     Entretanto, independente da situação em que o aluno possa se encontrar se faz necessário que o professor adquira conhecimentos da Neurociência, favorecendo assim melhorias no processo de ensino-aprendizagem, ofertando aos educandos aulas mais dinâmicas e lúdicas, proporcionando maior qualidade no processo educacional, bem como, procurando estimular mecanismos neurais que ajudem o indivíduo no seu processo de aprender.

Fontes Bibliográficas:

BRITO, Dorival R. Distúrbios da Aprendizagem. Disponível online em < http://www.drb-assessoria.com.br/da.pdf  > Acesso em 22/09/2012

CAPOVILLA, Fernando. MONTIEL, José. Atualização em Transtornos de Aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 2009.

FONSECA, V. Introdução às dificuldades de aprendizagem. 2 ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

JOSÉ, Elisabete da Assunção & COELHO, Maria Teresa. Problemas de Aprendizagem. 12 ed. São Paulo: Ática, 2002.

RELVAS, Marta Pires. Neurociências e Transtornos de Aprendizagem: as múltiplas eficiências para uma educação inclusiva. 2 ed. RJ: Wak, 2008.

Um comentário:

  1. Incrível abordagem, nunca parei para pensar nos significados reais de termos que usamos tão frequentemente e nem sabemos o querem de fato dizer.
    Estou pensando em fazer meu TCC de pedagogia sobre este tema.Muito interessante.

    ResponderExcluir