sexta-feira, 7 de setembro de 2012

É possível controlar os sonhos?

hipocampo desempenha um papel essencial no processo da memória. Situado em áreas remotas do cérebro - no sistema límbico -, no mesmo nível do lobo temporal, ele assegura o estabelecimento das conexões entre as diferentes zonas cerebrais. Ele exerce uma função vital na transferência de lembranças da memória de curto prazo para a memória de longo prazo, ou seja, na consolidação das lembranças que exige a participação de diferentes partes do cérebro.

 O hipocampo registra acontecimentos que tivemos ao longo do dia, enquanto dormimos, ele faz um “replay” destes eventos, processo que é crucial para a consolidação da memória. Mas agora sabemos que estes "replays" poderiam ser influenciados por estímulos ambientais, pelo menos em ratos. 

Cientistas conseguiram controlar os sonhos de ratos, abrindo as portas para “engenharia do sonho”. A pesquisa realizada no Massachussets Intitute of Technology (MIT), através dos  pesquisadores  Matt Wilson, Daniel Bendor e sua equipe, conseguiu chegar dentro do cérebro de ratos e manipular seus sonhos.
No experimento, os ratos foram treinados para executar caminhos diferentes  através pistas de áudio. Os ratos aprenderam rapidamente que os tons (de áudio)foram úteis:
- um som indicava que um alimento poderia ser encontrado indo para a esquerda, enquanto o outro som indicava que uma recompensa alimentar os aguardava do lado direito.
E enquanto os ratos estavam fazendo isso, os neurocientistas estavam gravando sua atividade neural.  Quando os ratos estavam cansados ​​e dormindo, os pesquisadores mais uma vez registraram a atividade neural de seus cérebros.
Usando a análise correlativa, Wilson e sua equipe confirmaram que os ratos foram sonhando com os labirintos navegados nas façanhas do dia anterior. 
Também, durante o sono dos ratos, os pesquisadores tocavam uma vez a cada cinco a 10 segundos um som aleatório, e também os dois sons associados aos dois lados do labirinto. Sempre que o som associado com o lado esquerdo do labirinto era tocado, o conteúdo do sonho ligado as lembranças de correr para o lado esquerdo do labirinto,  era acionado; e, foi exatamente o mesmo quando o som para o lado direito foi tocado. Se os sons eram tocados por menos de um segundo, a influência sobre o conteúdo do sonho persistiu por cinco a 10 segundos, demonstrando que efetivamente estímulos externos poderiam induzir preconceitos no padrão sonhando, com ratos. Este mesmo fenômeno não apareceu quando os ratos estavam acordados e fora do labirinto.
Os pesquisadores afirmam que a atividade neural dos roedores enquanto eles sonhavam passou a repetir o padrão registrado quando eles seguiam as dicas, demonstrando que os sonhos podem ser manipulados. Segundo os pesquisadores, a relevância destes estudos,  poderão servir no futuro para reforçar e bloquear memórias indesejadas em humanos.
Para saber mais acesse:





Nenhum comentário:

Postar um comentário