segunda-feira, 14 de maio de 2012

Pesquisando sobre o cérebro - 2

Ana Lúcia Hennemann- Maio/2012
Parte 2- Sistema Nervoso
           O sistema nervoso pode ser dividido em 2 grandes eixos: Sistema Nervoso Central (SNC) e Sistema Nervoso Periférico (SNP).            
No SNC (estruturas contidas dentro de estojos ósseos como o crânio e o canal vertebral) está o encéfalo situado dentro do crânio e a medula espinhal dentro do canal vertebral. As meninges são membranas de tecido conjuntivo que envolvem o encéfalo e a medula espinhal. As três meninges são a dura-máter, a aracnoide e a pia-máter. Quando inflamadas caracterizam a meningite, que sempre provocam reações adversas no sistema nervoso central, podendo inclusive levar o indivíduo a morte. Entretanto, um número significativo de pessoas com meningite sobrevive sem sequela, desde que prontamente tratadas.

O encéfalo: Centro de controle do corpo, mais complexo estrutura do SNC. Preenche a parte superior da cabeça, e é protegido pelos ossos cranianos. Tem a cor cinza-rosado sendo enrugado como uma casca de noz. Possuí cerca de 10 bilhões de neurônios, com mais de 10 trilhões de conexões entre eles. Liga-se ao corpo pela medula espinhal, que se estende no interior da coluna vertebral. Função: controla todas as atividades do corpo, como percepção do mundo exterior, movimentos dos ossos, funcionamento do organismo, permite pensar, lembrar e ter sensações. O encéfalo é subdividido em cérebro, tronco encefálico (formados pelo mesencéfalo, ponte e bulbo) e cerebelo.



O cérebro tem duas divisões: o telencéfalo e o diencéfalo.
Telencéfalo: é a que ocupa o mairo espaço no cérebro humano, devido ao grande tamanho do córtex cerebral. A ele chegam todos os sinais que vem do corpo humano pelo tronco encefálico e diencéfalo. O córtex cerebral processa todos esses sinais ao mesmo tempo, além de seus próprios sinais agregando complexidade e flexibilidade ao comportamento.
O telencéfalo é composto pelo córtex cerebral, pela amígdala (a da garganta agora se chama tonsila) e pelo estriado. Estas últimas duas estruturas são internas (ou “subcorticais”), ocultas sob o córtex cerebral. Este, por sua vez, pode ser dividido didaticamente em 5 lobos: occipital, parietal, frontal, temporal e lobo da ínsula.
Diencéfalo: formado por vários núcleos. Os maiores são os que, em conjunto, formam o tálamo, passagem obrigatória para quase toda a informação que é encaminhada ao córtex cerebral. Abaixo dele fica o hipotálamo, estrutura vital que recebe o tempo todo informações sobre o estado funcional do corpo e regula todos os sistemas que são capazes de modificar o funcionamento do corpo, inclusive através do comportamento. Acima do tálamo fica a glândula pineal, ou epitálamo, que também ajuda a integrar o funcionamento de corpo e cérebro. Outras estruturas do diencéfalo são os globos pálidos, parte dos núcleos da base juntamente com o estriado telencefálico, e o núcleo subtalâmico.
O tronco encefálico divide-se em mesencéfalo, ponte e bulbo.
Mesencéfalo: Importante para o movimento ocular e o controle postural subconsciente contendo a formação reticular que regula a consciência. Exemplo de estruturas de importância: pedúnculos cerebrais e corpos quadrigêmeos (anteriores= visão; posteriores= audição).
Ponte: Contém grande quantidade de neurônios que retransmite informações do córtex cerebral para o cerebelo garantindo assim a coordenação dos movimentos e a aprendizagem motora. Serve de elo entre as informações do córtex que vão para o cerebelo para que este coordene os movimentos pretendidos e reais. Também vai estar no caminho dos impulsos direcionados a medula. Na ponte também ocorre a inversão da lateralidade das inervações motoras provenientes dos hemisférios direito e esquerdo.
Bulbo/Tronco cerebral: É a parte inferior do tronco encefálico, próximo da medula espinhal. Tem a forma de um tronco de come invertido, com mais ou menos 3 cm de comprimento. As fibras cruzam-se ali de tal modo que cada lado do encéfalo fica conectado com o lado oposto do corpo. Função: atua como centro de controle de várias funções vitais, entre elas, ritmar as batidas do coração, controlar a pressão do sangue e estabelecer a frequência e a intensidade da respiração. Também conduz os impulsos nervosos do cérebro para a medula espinhal e vice-versa.
Cerebelo: Ele responde sozinho por apenas 10% do volume encefálico, mas 80% de todos os neurônios que temos dentro do crânio. Tantos neurônios parecem estar relacionados à função do cerebelo: monitorar e ajustar, em tempo real, o funcionamento do córtex cerebral.
Fontes de Consulta:
HERCULANO-HOUZEL, Suzana. O cérebro nosso de cada dia. Disponível online em: http://www.cerebronosso.bio.br/divises-principais/ Acesso em 14/05/2012
SILVA, Cléber R. A. Aspectos Funcionais do Sistema Nervoso.  Novo Hamburgo, Feevale, 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário